O Meu Blogue, O Meu Bilhete de Identidade

Um Lugar abrigado onde falo sobre Livros, Espiritualidade, Causas, Modos de Vida e Actualidade

Neste Blogue, pretendo construir o meu bilhete de identidade digital.

Ora, o nosso Bilhete de identidade é muito mais do que uma fotografia, o seu nosso local e data de nascimentos, o nome dos nossos pais e a nossa identificação fiscal. Aliás, acho que não há ninguém que tenha conhecido outra pessoa, só de ler o seu bilhete de identidade. Mas se lhe juntarmos mais algumas peças, se calhar já podemos adivinhar as formas do seu espírito.

Porquê escrever sobre assuntos tão diferentes?

Quando este website foi criado, decidi que não queria apenas apresentar os meus produtos: os meus livros e as minhas histórias. Para que quem está do outro lado, saiba um pouco mais sobre mim, e o que me leva a abordar certos temas na minha escrita, desde cedo comecei a escrever pensamentos soltos, para juntar num blogue.

Como vão poder reparar, escrevo sobre assuntos muito diferentes, nos meus artigos: desde os livros que leio, até às Causas que defendo.

Tenho tido a oportunidade de descobrir livros magníficos, que contam não apenas belas histórias, como são uma sábia reflexão sobre a vida, e a nossa espiritualidade. Faço por isso questão, de os mencionar aqui no meu blogue. Sobre eles, dou a minha opinião e expresso os meus sentimentos, depois de os ler.

Depois tenho as Causas que eu defendo, como a Endometriose e o Autismo: doenças complexas, que nascem connosco, e que merecem uma maior partilha de informação, e de consciência colectiva.

Os temas não se esgotam, para quem reflecte profundamente acerca da Alma e a Espiritualidade, por isso, vão também encontrar no meu Blogue, reflexões variadas sobre: terapias holísticas, espirituais e energéticas, que nos ajudam a superar os nossos medos, ou a encontrar um pedaço da nossa felicidade. Entre outros assuntos, relacionados com a espiritualidade, o oculto e o sobrenatural.

Finalmente, vão poder ler alguns artigos meus sobre a Pandemia de Covid-19 que tem redesenhado o nosso mundo: existe hoje um antes e um depois, que não podemos ignorar. A Pandemia não só implica reflectirmos acerca dos propósitos da nossa existência, como tem alterado a forma de fazer / e se apresentar a Arte. Não podemos ignorar, nomomento actual que vivemos – absolutamente histórico – o que todas as mudanças no nosso modo de vida, irão trazer acerca da nossa própria existência.

Um Blogue é um espaço dinâmico, que muda de cor e de decoração, com muita frequência. Pretendo por isso, partilhar aqui certos pensamentos e ideias soltas, sobre os temas que acabei de referir e muitos outros. É uma ligação que pretendo estabelecer com o Outro, sabendo de antemão que, aos poucos, estou a construir aqui o meu Bilhete de identidade.

Quero que me conheçam, pelo aquilo que sou. E aquilo que sou – ou melhor, aquilo que somos – é demasiado complexo, para explicar numa biografia sucinta de algumas linhas. Somos, todos nós, sem excepção, uma amálgama de diferentes experiências que vão adquirindo uma certa dimensão dentro de nós, que cada um interpreta à sua maneira. Temos essa liberdade, e eu pretendo aproveitá-la ao máximo.

Por onde tudo começou: o meu primeiro livro de ficção

O meu primeiro de livro de ficção, intitulado “Hipnose, o Regresso ao Passado” é a primeira demonstração material, do meu interesse pela espiritualidade e pela natureza humana. A escrita do livro levou-me a procurar informação sobre as medicinas alternativas e a forma como estas nos podem ajudar a curar as nossas feridas interiores. Percebi, que esta é uma porta aberta que, aos poucos, vai sendo desvendada a todos aqueles, que se começam a interessar por estes temas.

Vão aqui também encontrar referências a um outro livro que escrevi e publiquei já há alguns anos, que é o resultado do meu trabalho sobre os aspectos jurídicos e sociais, do voluntariado. Este é um tema que eu pretendo também trazer para este blogue, porque o trabalho voluntário é hoje em dia, largamente aplicado a várias actividades, e tem uma importância vital. O voluntariado não gera dinheiro, mas gera dinâmicas sociais que conseguem reorganizar a sociedade e os indivíduos: e, para isso, não existe preço.

Assim, posso dizer, fazendo uma introspecção, que me interesso por todos aqueles temas, relativamente aos quais não podemos atribuir um valor monetário, mas que, em si, possuem o potencial de mudar as sociedades, e as pessoas.

São as pessoas e as suas dinâmicas únicas que me interessam.

É a natureza humana que dita comportamentos, modas, tendências e a maneira como nos interligamos; quebrado o laço de espiritualidade com outros seres humanos, e acima de tudo, connosco próprios, abre-se a porta para a desumanização e para o alheamento.

Espero sinceramente, que neste Blogue, possam encontrar uma alma que também compreende a vossa Voz.