“Mensagem do outro Lado do Mundo”

leituras

“Mensagem do outro lado do mundo”

O Encontro com o Povo Verdadeiro – uma Mensagem secreta

Comprei um livro muito interessante, chamado “Mensagem do outro Lado do Mundo”, de Marlo Morgan, numa livraria solidária (Livraria Solidária de Carnide). É uma história que me cativou desde o primeiro momento.

O livro é uma odisseia ficcionada de uma médica americana chamada Marlo Morgan que, de forma involuntária, embarca numa expedição de quatro meses pelo deserto australiano. Os seus únicos companheiros de viagem são membros de uma tribo nómada de aborígenes que se dão a conhecer pelo nome de Povo Verdadeiro. Esta aventura inesperada para Marlo revela os ensinamentos de uma Verdade Universal já esquecida, que encerra os mistérios acerca da perceção espiritual do Homem e da sua relação com a Natureza.

Dos nativos, Marlo recebeu o nome de “Mutante”. Este é o nome dado a todos aqueles que se afastaram do entendimento espiritual e emocional da vida, para se dedicarem a uma vida de interesses materiais e supérfluos.

leituras

Será que as tribos aborígenes guardam alguma Verdade Universal e Secreta?

Embora a existência de tribos nómadas e aborígenes ainda seja uma realidade em certos lugares do mundo, o mesmo não se passa na Europa. Nós, europeus, vivemos afastados de todas as questões que povoam o imaginário mítico das comunidades tribais, em certa medida as guardiãs de culturas ancestrais da qual o nosso próprio passado foi também tributário e contemporâneo. Essa é precisamente a razão pela qual recomendo a leitura deste livro.

Também, por isso, muitos de nós sentimos, cada vez mais, um alheamento espiritual em relação à vida.

Acredito, que afastados dos grandes centros urbanos e das rotinas de vida que destroem a nossa espiritualidade, as tribos aborígenes guardem saberes primordiais. Conhecimentos empíricos sobre valores essenciais como sabedoria, verdade, alma, divino, natureza, sentidos e sensações, mas que fazem parte de um modo de estar na vida que já não é o nosso.

leituras

Que segredos se revelam numa viagem pelo deserto?

Marlo Morgan é uma médica que participou numa expedição de quatro meses pelo deserto australiano com uma tribo nómada. Aí apercebeu-se que a geração dos descendentes aborígenes na cidade estavam votados à pobreza e à exclusão social.

Esta é a razão pela qual ela inicia um projeto de inserção social que chegará ao conhecimento de uma tribo chamada “Povo Verdadeiro”.

Proporciona-se então um encontro com este povo nativo, durante o qual Marlo conhece Ooota, que virá a ser o seu intérprete. Separado da tribo quando ainda era bebé, ele foi criado na cidade, regressando às suas origens dezasseis anos mais tarde.

Percebemos, mesmo na fase inicial da história, que Marlo Morgan tem um propósito a cumprir nesta vida, que ainda não conhece.

A médica americana inicia, assim, uma caminhada com a tribo pelo árido deserto australiano, onde escasseia a água e o alimento. Ela aprende com o Povo Verdadeiro que o Homem Ocidental se esqueceu de usar os seus sentidos e que relegou para segundo plano o uso da perceção sensorial.

São emocionantes os momentos que Marlo descreve nesta caminhada pelo deserto: através da telepatia, a tribo é capaz, por exemplo, de encontrar água num dos lugares mais áridos do planeta. Uma ave guia-os durante todo o caminho, e em silêncio tentam sentir as mensagens da vida, para que a Alma possa evoluir até um estágio superior.

Cada pessoa nessa tribo nasce com um nome e morre com outro. Isto porque, dependendo das vocações de cada um, algumas dessas pessoas usarão nomes simbólicos, tais como: Guardadora de Segredos, Guardadora de Memórias, Guardador do Tempo, Homem da Medicina, Mulher que Cura, Grande Caçador de Pedras, irmã do Sonho das Aves, entre outros belos nomes. Achei ainda mais delicioso um deles: Provedora da Felicidade!

Lanço-vos agora um desafio: pensem num nome que vos defina, aos vossos talentos e às vossas sensações.

leituras

Qual o destino de Marlo Morgan?

Segundo esta tribo, os “Mutantes”, como Marlo Morgan, estão viciados na forma e esqueceram a Divina Unidade. Não acreditam naquilo que lhes é invisível à vista e afastaram-se da consciência do mundo.

Marlo Morgan percebe então que foi incumbida de uma tarefa. Ser a Mensageira do Povo Verdadeiro que lhe confia os seus propósitos futuros: deixar de se reproduzir, para desaparecer da face do planeta. Esta mesma terra que os abriga, lhes dá alimento para a alma e para o corpo, e que está a ser destruída pelo Homem, os “Mutantes”!

Nas palavras do Povo Verdadeiro prevemos também o futuro da Humanidade:

“Há tempo para deter a destruição do planeta, mas já não podemos ajudar-vos. O nosso tempo terminou. Já o padrão da chuva mudou, o calor aumentou e vimos anos de redução da reprodução das plantas e dos animais. Já não podemos proporcionar formas humanas para os espíritos habitarem, porque em breve não haverá água nem comida aqui no deserto”.

O texto alerta-nos para uma crise espiritual e ambiental.

Crise essa, que apenas pode ser combatida se fizermos uma regressão aos sentidos mais profundos. A metáfora da tribo primitiva que guarda o segredo das leis universais, da Unidade Divina, é o que pode dar sentido a nós próprios.

Teremos que voltar ao início de tudo e reaprender a ser humanos.